Um livro dentro de outro: O dia do curinga

Que lindo, gente <3 Eu finalmente tirei foto para colocar no blog!

Eu estou tão feliz por poder tirar um tempinho do meu dia para poder falar sobre um livro que eu amo <3 O que é bastante difícil de acontecer. Eu sempre começo a ler, mas paro. Ou eu leio até o final, porém eu não gosto. Isso me deixa meio triste, pois sério, eu amaria gostar de mais livros!

Então olhando pela a minha estante, reparei em um livro que eu não lia a tempos. E isso também me lembrou que eu tinha que devolver pro meu professor. O livro não está mais comigo, mas eu consegui tirar as fotos e escrever um pouquinho sobre ele :)


Tudo começa quando você decide abrir o livro sem esperar o que pode vir. E eu garanto. É muita coisa.

Hans-Thomas e seu pai, decidem iniciar uma viagem atrás de sua mãe. Ela os deixou a oito anos, e o que faz eles viajarem é o fato dela passar a aparecer em revistas. Segundo o pai de Hans, ela estava perdida nesse mundo e eles deveriam ajuda-la.
Até então, o livro não parece ter muita graça e o título da postagem não faz muito sentido na cabeça de ninguém que não leu. Porém, tudo começa a acontecer (pelo menos para mim), quando Hans, em uma das suas viagens ganha uma lupa de um anão em um posto de gasolina. No início essa lupa não faz muito sentido, mas tudo começa a ficar mais claro quando eles voltam a sua viagem. Seu pai volta a contar todas as suas histórias "filosóficas" e ele volta a ler seus quadrinhos. Porém, em uma das pausas, Hans decide andar pela cidade enquanto seu pai se "divertia" com as bebidas. Hans conhece um padeiro que lhe entrega quatro pães doces, mas ele só poderia comer quando ele estivesse sozinho. Assim então Hans fez. Comeu os pães, porém dentro de um ele achou um livro. Era tão pequeno que só com a lupa ele conseguiu ler.
Eles voltam a viagem e Hans começa a sua aventura dentro daquele livro!


Está sendo difícil não falar spoiler por aqui. Então preferi não comentar muito sobre o livro que Hans recebe do padeiro.

Muitas pessoas me perguntam o que o nome tem haver com a história. Dando uma leve resumida, o pai de Hans coleciona especificamente a carta Curinga. Ele sempre compra cartas de baralho, pega o Curinga e da o resto para Hans. Ou ele chega até mesmo a pedir a carta do Curinga a pessoas que estão jogando. O significado real não é esse, mas como já da para vocês terem uma ideia, apenas digo: Leiam o livro para saber o resto :P Haha



Jostein Gaarder é um dos meus autores favoritos por ter escrito Através do Espelho, mas isso é assunto para outra postagem. A questão é que: Ele não faz apenas histórias que você nunca pensou que um dia iria ler, ele também faz verdadeiros personagens. Como o pai de Hans que é fascinante e que no inicio parece que ele é apenas mais um idiota que vai aparecendo ao longo do livro. Não pense apenas isso dele.

Eu espero (de coração) que você tenham gostado do post e tenham vontade de ler o livro. Queria muito ter falado mais sobre ele, mas me pediram para não colocar muito spoiler nas postagens, então... Aqui está! Sem spoiler :P





Nenhum comentário:

Postar um comentário