Resenha: O Regresso



Olá pessoas! O Oscar está chegando e eu estou tentando ver todos os filmes que foram indicados, pelo menos, a Melhor Filme! Então aqui está a resenha de O Regresso, filme com o Leonardo DiCaprio,  que está com 12 indicações. A expectativa é grande para esse filme já que o diretor dele, Alejandro G. Iñárritu, ganhou o Oscar de Melhor Diretor no ano passado e seu Filme, Birdman, ganhou a categoria de Melhor Filme. Além de, é claro, termos Leonardo DiCaprio no papel principal.

O filme se passa na década de 1820 e conta a história de Hugh Glass, que fazia parte de uma companhia que caçava animais para retirar as suas peles. Ele era como o guia do grupo, pois era o que conhecia melhor a área em que eles se encontravam, uma parte não muito explorada dos Estados Unidos. Eles tinham que lidar com os índios nativos que não queriam ter suas terras tomadas. Em determinado momento, Glass é atacado por um urso e fica muito debilitado (muito meeeesmo). O resto da companhia precisa seguir em frente e levam ele junto. Em um ponto, seria muito complicado continuarem levando ele, então três dos homens ficam para, quando chegue a hora, ele receba um enterro digno. São esses homens: seu filho que era um mestiço, um outro jovem chamado Bridger e John Fitzgerald, que ficou apenas pelo dinheiro extra que receberia. Glass assiste Fitzgerald matando seu filho a sangue frio e enganando Bridger e acaba sendo abandonado à própria sorte.


E ai começa a luta de Glass para se manter vivo e conseguir vingança pela morte do seu filho e por ter sido abandonado.
Por diversas vezes ele encara a morte de perto e tem que usar todos os seus recursos para se manter vivo e voltar.

Bom, o filme é extremamente angustiante, diversas vezes ele te dá vontade virar o rosto para não ver o que está acontecendo. Glass sofre tanto que eu estou me perguntando até agora como ele não morreu. Talvez a sede de vingança tenha dado forças para ele continuar.

Tenho que dar os devidos créditos à direção de fotografia de Emmanuel Lubezki, porque nessa questão, o filme está muito, muito, muito bonito e com cenários estonteantes.
Diferentemente de Birdman, o plano de O Regresso não é sequencial. Algumas transições de cena vão de uma sequência completamente barulhenta e cheia de ação para um silêncio total mostrando apenas o cenário. Mas, de qualquer modo, Lubezki não deixa de utilizar os plano-sequência e nós vemos grandes cenas sem cortes e de uma dificuldade alta.


Vamos falar sobre as atuações. DiCaprio está absolutamente sensacional nesse filme. Você consegue ver nos olhos dele todos os sentimentos que o personagem está sentindo. Mas não posso deixar de comentar sobre Tom Hardy, que interpreta Fitzgerald, que também teve uma performance muito boa.

O filme é parcialmente baseado no livro homônimo de Michael Punke, que, por sua vez, foi baseado em uma história real. O roteiro foi escrito pelo diretor, Alejandro G. Iñárritu, e Mark L. Smith.

Com duração de 2 horas e meia, O Regresso vale a pena ser assistido. Ele é um pouco denso para se assistir, até pela duração e pelas cenas muito tensas, mas é um filme muito bom! Vamos esperar até o Oscar e ver o que a Academia achou dele e ver se DiCaprio ganha o Oscar que praticamente todo mundo quer que ele ganhe.


Nenhum comentário:

Postar um comentário